domingo, 26 de novembro de 2017

Professora de Ensino Médio por amor, sim, senhor!


Constantemente eu sou questionada sobre o porquê de eu não lecionar em Ensino Superior.
"Com o Mestrado, você estaria muito melhor dando aula na faculdade!", é uma das coisas que mais escuto...
Mal sabem essas pessoas que não há status de professora universitária que pague a convivência com meus pestinhas! 
Sou professora de Ensino Médio e Cursinho não por falta de opção, mas sim por sobra de amor. 
Eu amo chegar na escola e a cada dia enfrentar um universo diferente, afinal, adolescente é bicho doido, e nunca se comporta do mesmo jeito. 
Eu amo vê-los crescer, amadurecer, descobrir o mundo... 
Amo mostrar pra eles uma nova forma de enxergar a Gramática véia de guerra, e o quanto a interpretação de texto é muito mais prática e estudo do que "opinião própria". 
Amo ver a carinha deles quando passo um vídeo bacana, quando coloco na prova uma música da qual eles gostam, quando conseguem fazer um exercício difícil, quando - depois de muito tirar 9,9 - conseguem tirar dez numa prova minha... 
Chegar em sala, e ver uma turminha como essa (Esse é o fofo do 1° ano, mas eles representam todas as minhas crias amadas que já passaram por aquelas carteiras verdes... ❣️) sorrir e dizer que está melhor depois que eu cheguei... Isso é impagável! 
Claro que hoje eu só posso dizer isso porque estou em escolas que valorizam meu trabalho, e nas quais a grande maioria dos alunos me respeita e me trata com um carinho inenarrável. 
Já fui muito maltratada como profissional e pessoa por instituições que se dizem de ensino, mas, na verdade, são instituições de dinheiro. 
Já fui extremamente humilhada por coordenadores, alunos, pais... E cheguei a desistir de tudo e preferir ser funcionária pública da máquina de xerox a continuar sendo tratada como lixo por escolas que não valorizam seus profissionais. 
Tanto que hoje só presto serviço em lugares no quais acredito e nos quais vejo meu trabalho ser valorizado como deve. 
É muito triste ver milhares de colegas que hoje se encontram nessa mesma situação pela qual já passei e hoje, graças aos deuses, não passo mais. Força aí procês, minha gente! ❣️ 
Continuemos acreditando e investindo nosso tempo e nosso amor na educação, porque, no final, é só ela que poderá salvar essa nossa sociedade de si mesma. 

Patrícia Pirota 
Novembro de 2017. 

PS: Vou passar a trazer para o blog os meus textos do Instagram. Tanto pra guardá-los de uma forma mais organizada, quanto pra movimentar este muquifo cheio de teia de aranha. =)

Um comentário:

  1. Sou professora e assim como você escolhi ser professora de ensino fundamental e médio por amor, em detrimento do ensino superior. Te acompanho no insta e no YouTube ( saudade dos vídeos do MMEV) e te admiro demais. Parabéns pela coragem de caminhar e não desistir dos seus objetivos e valores. Grande abraço!

    ResponderExcluir

'Brigada por ter me dado um 'cadinho do seu tempo!
Assim que possível, respondo, viu!
Beijo procê!